Buscar
  • Juliano Colonetti

Roncos e Síndrome da Apnéia e Hipopnéia Obstrutiva do Sono

A SAHOS é caracterizada por múltiplos colapsos e/ou estreitamentos da via aérea superior durante o sono , ocasionando queda na saturação do oxigênio sanguíneo e fragmentaçãoo do sono. A apnéia obstrutiva representa uma parada total do fluxo aéreo por um período de 10 segundos ou mais , e a hipopnéia difere da apnéia no sentido do fluxo aéreo estar somente diminuído e não completamente ausente . À medida que o indivíduo dorme , o relaxamento muscular associado ao excesso de tecido na faringe facilitam o estreitamento progressivo da via aérea superior , surgindo então o ronco e posteriormente apnéia , até que em determinado momento o indivíduo recupera o tônus muscular da faringe, possibilitando novamente a respiração . Esse processo pode se repetir inúmeras vezes durante uma noite de sono. O colapso e o estreitamento da via aérea superior durante o sono são de causa multifatorial , dependendo de fatores como atividade neuromuscular dilatadora da faringe , depósito de tecido gorduroso na faringe , hipertrofia adenoamigdaliana , alterações craniofaciais , obstrução nasal ( desvio de septo nasal + hipertrofiados cornetos nasais ) , idade e arquitetura do sono . Os principais fatores de risco são obesidade , idade avançada , hipertrofia amigdaliana , alterações do esqueleto facial , obstrução nasal e hipotireoidismo Os sintomas mais comuns estão relacionados principalmente com a fragmentação do sono e com alterações decorrentes da dessaturação sanguínea do oxigênio , sendo o ronco a queixa que faz o paciente procurar o médico. Os sintomas referidos são sonolência diurna excessiva , sono não reparador , cefaléia matinal , cansaço exagerado , irritabilidade , personalidade depressiva , alteração da memória , dificuldade de concentração , enurese e impotência sexual. Observa-se ainda um risco aumentado de hipertensão arterial , arritmias cardíacas noturnas , hipertensão pulmonar , insuficiência cardíaca direita e esquerda , infarto aguda do miocárdio , derrame cerebral , doenças metabólicas e acidentes automobilísticos . O diagnóstico é feito através da avaliação clínica e confirmado através do estudo polissonográfico realizado em laboratórios do sono . A identificação topográfica dos sítios da obstrução de via aérea superior é feita através de exames de endoscopia do nariz e da garganta , podendo ser realizados durante a consulta com o otorrinolaringologista . O tratamento clínico pode ser dividido em medidas comportamentais , uso De dispositivo intra-oral e o uso do CPAP . O tratamento cirúrgico vai depender Do local de obstrução na via aérea . Não há um procedimento que seja específico Para cada situação , por isso é importante o conhecimento das possíveis alternativas que permitam o cirurgião tratar seu paciente com segurança. Fonte : Yotaka Fukuda . Guia de Medicina Hospitalar .




20 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo